SETA Página Anterior Home
Instituto Londrinense de Instrução e Trabalho para Cegos
Quem somos Quem atendemos O que oferecemos Saiba mais Links Contato
O QUE OFERECEMOS
Setor Pedagógico Setor Terapêutico Serviços de Apoio Projetos

Setor Pedagógico

Modalidades
-> Educação Infantil
-> Apoio Escolar
-> Apoio Pedagógico
Atividades
-> Atividades da Vida Diária (A.V.D)
-> Braille
-> Educação Física e Recreação Infantil
-> Estimulação visual

-> Informática especializada

-> Oficina pedagógica
-> Orientação e Mobilidade
-> Sorobã

A fim de propiciar ao aluno melhores condições de aprendizagem, o ILITC disponibiliza atendimentos que buscam facilitar a participação do deficiente visual nas escolas de ensino regular, em casa e na sociedade. Cada atividade envolve métodos, técnicas e estratégias de ensino – aprendizagem específicas, bem como, atividades diferenciadas. Todos os alunos são atendidos de forma gratuita.

A prática do instituto prioriza o aluno como agente colaborador de sua educação e os professores e técnicos possuem a responsabilidade de gerenciar uma educação total através da integração de atividades.

Dentro desta perspectiva os alunos são agrupados segundo a faixa etária e características de desenvolvimento com o compromisso do professor de trabalhar diversas atividades com o grupo. Assim, dentro de uma turma, o professor propicia a aprendizagem do Braille e do sorobã, através de dois programas de atendimento:
• Apoio escolar (para alunos que freqüentam o ensino regular) e
• Apoio Pedagógico
(para alunos acima de 14 anos e que não freqüentam o ensino regular).

Os alunos do Apoio Pedagógico são atendidos duas vezes por semana pelo setor de Educação Física, bem como possuem atendimento semanal em A.V.D., Oficina Pedagógica e Projetos Específicos. Todos os alunos com deficiência visual total passam pelo atendimento em Orientação e Mobilidade ( orientações de locomoção com guia vidente ou bengala) .

seta menu principal

Modalidades de Atendimento
 
 Educação Infantil

Descrição : abrange o período de desenvolvimento que vai desde o nascimento até a idade de 6 anos e 11 meses. As atividades ofertadas na educação infantil priorizam a estimulação das áreas sensório – motora, sócio – emocional, desenvolvimento da linguagem, atividades de vida diária e psicomotor. As atividades são propostas através de objetos sonoros e táteis para exploração e reconhecimento de estímulos auditivos, táteis e sinestésicos. Busca desenvolver os mesmos conteúdos planejados para o pré – escolar, acrescidos da estimulação necessária dos sentidos remanescente.
Objetivos e Público alvo: os recursos pedagógicos e metodologias educacionais específicas no ILITC se fazem presentes através de tres modalidades de atendimento:

1 – Estimulação Precoce (0 a 3 anos e 11 meses): o objetivo principal consiste em proporcionar à criança experiências de caráter neuro-psico-motor e psico-sócio-educativo que permitam prevenir e/ou minimizar seus déficits e auxiliá-la no desenvolvimento de suas potencialidades nos 3 primeiros anos de vida. São atendidas crianças com deficiência visual total e visão subnormal.
2 – Educação Pré – escolar (4 anos a 6 anos e 11 meses): modalidade de atendimento que visa garantir condições de aprendizagem à criança com déficit visual (total ou parcial), através de intervenção pedagógica e medidas extras que atendam as necessidades individuais. Funciona como apoio básico à criança em idade pré – escolar com o objetivo de resgatar sua auto – estima estimulando sua participação ativa no processo de aprendizagem, conduzindo assim à aquisição de segurança para atuar em seu grupo familiar e social.
3 – Estimulação Essencial (atendimento à múltipla deficiência): essa modalidade destina-se ao atendimento às crianças que possuem, além do déficit visual, dupla ou múltipla deficiência, visto que o nível de comprometimento se apresenta mais elevado necessitando de um tempo maior de trabalho (após os 3 anos de idade).
As crianças que freqüentam essas modalidades recebem atendimento nos setores de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia e  atendimento hidroterápico no Centro de Tratamento Hidroterápico.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 Apoio Escolar

Descrição: para alunos da educação fundamental ( 7 a 14 anos), que possuem deficiência visual total ou visão subnormal. As atividades oferecidas priorizam a alfabetização, o domínio da técnica de leitura e escrita em Braille e de cálculo matemático através do Sorobã. Nesta faixa etária o professor é responsável pelo levantamento das dificuldades encontradas pelo aluno nas atividades de vida diária, pelo atendimento itinerante onde seu aluno está inserido, pela estimulação visual (no caso de baixa visão) e pelo encaminhamento do material didático utilizado pelo aluno à Central de Produção de Material Adaptado.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 Apoio Pedagógico

Descrição: destinado aos alunos acima de 14 anos e para aqueles que freqüentam ensino médio e/ou superior, com deficiência visual total ou parcial. As atividades oferecidas buscam iniciar/ preparar e/ou aperfeiçoar as técnicas de escrita e leitura em Braille e Sorobã. Para esta faixa etária, no período inicial de ingresso no Instituto, é realizada avaliação no programa de Atividades de Vida Diária visando promover, se necessário, o domínio destas atividades.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

É IMPORTANTE RESSALTAR QUE O ILITC NÃO POSSUI INTENÇÃO ACADÊMICA, NÃO TRABALHANDO, PORTANTO, COM O OBJETIVO DE PROMOVER A ESCOLARIDADE.

 

Detalhamento das Atividades Pedagógicas:
 Atividades da Vida Diária (A.V.D.)

Descrição: as dificuldades da vida diária é sem dúvida, um dos grandes prejuízos acarretados pela cegueira e se não for devidamente considerada, levará o indivíduo à contínua dependência. O desenvolvimento das habilidades necessárias para realização  das atividades cotidianas constitui um dos aspectos mais importantes.
Objetivo: desenvolver os sentidos remanescentes, mediante atividades funcionais contextualizadas, a fim de que o aluno se torne auto-suficiente para alimentar-se, vestir-se, executar as tarefas rotineiras do lar, conviver adequadamente e participar em sua comunidade.
Público Alvo: deficientes visuais totais e de visão subnormal, desde que apresentem insegurança ou dificuldades para realizar atividades de rotina (para alunos de ingresso recente, acima de 14 anos)
Período de realização: as atividades mais comuns são repassadas pelo professor aos alunos para avaliar o domínio das situações de auto cuidado. O atendimento é realizado em grupo ( individual quando necessário) de acordo com as características e necessidades. O planejamento é individual e busca desenvolver posturas, habilidades e rotinas na vida diária de cada um.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 Braille

Descrição: o ensino da metodologia Braille visa a alfabetização, o conhecimento da técnica de leitura e escrita, manejo da reglete e  máquina Perkins e a utilização do conhecimento através dos exercícios de leitura e escrita.
Objetivos: domínio da técnica para ter acesso à informações através da leitura e/ou para aplicar aos conteúdos constantes do ensino regular.
Público alvo: deficientes visuais totais.
Período de realização: tempo provável para se apropriar da técnica é de tres anos, porém depende do perfil de cada aluno. O planejamento é individual, respeitando o rítmo de cada um e privilegiando os conteúdos escolares caso estejam engajados em outras atividades escolares, sociais e culturais.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 Educação Física e Recreação Infantil

Descrição: as atividades desenvolvidas na educação física adaptada ao deficiente visual  são semelhantes àquelas destinadas  aos alunos videntes,  uma vez que o movimento corporal é inerente ao homem desde o seu nascimento. O deficiente visual apresenta uma defasagem  na área psicomotora     ( esquema corporal; equilíbrio; expressão corporal e facial; mobilidade, lateralidade, noção espaço - temporal e respiração) em função de sua limitação sensorial.
Objetivo: a educação física e a recreação infantil tem por objetivo  possibilitar aos alunos deficientes visuais, o desenvolvimento  de habilidades psicomotoras, pois através  da prática dos exercícios eles percebem o valor do próprio corpo e começam a vivenciar experiências  até então desconhecidas por falta de um "modelo" visual, falta de estímulo por parte das pessoas de seu convívio e, principalmente  pela insegurança em relação a suas possibilidades de ação  física, o que acarreta dependência, apatia, isolamento, desinteresse pela ação motora, sentimento de menos valia, auto confiança prejudicada  e dificuldade de se relacionar consigo mesmo, com as pessoas e com o ambiente.
Público alvo: deficientes visuais totais e de visão subnormal que não freqüentam o ensino regular. Para a recreação infantil, é indicada aos alunos da educação infantil – pré-escolar.
Período de realização:  as aulas de educação física são ministradas em grupos de aproximadamente 6 a 8 alunos . Cada grupo é atendido duas vezes por semana com duração de cinqüenta minutos cada atendimento. Além dos atendimentos em sala com uso de aparelhagem própria para os exercícios (academia), também são incluídas caminhadas e atividades extra- classe. As atividades são adaptadas dentro da capacidade de cada aluno. Os atendimentos de recreação infantil acontecem em grupos de aproximadamente 6 crianças, levando em conta a idade e limitações. Estes grupos são atendidos uma vez por semana e a duração é de 60 minutos cada atendimento. Em todos os atendimentos é dado enfoque à utilização de músicas de diferentes ritmos. 

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

  Estimulação Visual 

Descrição: a Estimulação Visual pode ser entendida como um conjunto de procedimentos sensibilizadores da capacidade perceptiva visual, objetivando o emprego adequado da visão de portadores de comprometimentos ópticos diversos não passíveis de correção refrativa satisfatória.
Objetivo: proporcionar ao aluno experiências em situações que propiciam o desenvolvimento das funções ópticas defasadas, estacionárias ou latentes.
Público alvo:  além das pessoas com visão subnormal, os amblíopes e os que possuem  distúrbios de alta refração. Dos três grupos mencionados o que exige prioridade em termos de atendimentos educacionais é o grupo de significativa redução de Acuidade Visual que acarreta complicações no desenvolvimento global da aprendizagem e no desempenho da vida cotidiana. Os atendimentos são oferecidos para alunos sem limite de idade e de visão subnormal com menos de 30% de visão.
Período de realização:  atendimento individualizado de cinqüenta minutos em uma ou duas sessões semanais de acordo com o programa estipulado através do estudo de caso. Durante esse atendimento são usados materiais específicos para a estimulação das três funções ópticas: óptica, perceptiva e viso- perceptiva, para o desenvolvimento funcional da visão e foi estruturado de forma hierarquizada buscando o desenvolvimento destas funções. O ILITC dispõe de uma fotocopiadora para ampliação de textos, provas e livros, possui também sala especial escurecida com blackout, um computador para realizar atividades específicas de estimulação visual, lupa eletrônica, luminárias, jogos e brinquedos.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 Informática Especializada 

Descrição: acesso à informática para alunos cegos e com visão subnormal através do uso de recursos oferecidos por softwares especialmente preparados. Esses softwares suprem a deficiência visual através de recursos sonoros, oferecendo um retorno sonoro das informações mostradas no vídeo.
Objetivo : O programa de informática tem como objetivo geral habilitar a pessoa com deficiência visual (total ou parcial) no uso do microcomputador dando-lhe oportunidade de ampliar seus conhecimentos e a posterior inserção no mundo tecnológico.
Público alvo: deficientes visuais totais ou com visão subnormal, acima de 7 anos de idade. O atendimento é dividido em dois segmentos:

Apoio Escolar com o Auxílio do Computador – Com direcionamento pedagógico, este programa visa despertar nas crianças em idade escolar e adolescente o interesse pela informática através de atividades lúdicas, além de treinar os alunos em idade escolar para o uso do microcomputador como auxilio em suas atividades pedagógicas.

Informática com direcionamento profissionalizante – este programa tem o objetivo de preparar a pessoa com deficiência visual para que se torne apta a assumir um posto no mercado de trabalho onde a informática se faça necessária.

Período de realização:  o trabalho é realizado através de módulos com duração de 6 meses cada, com 8 horas semanais de aulas.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

Oficina Pedagógica

Descrição:  atividade que desenvolve habilidades de vida diária; de comportamento; psicossociais; acadêmicas, motoras, táteis;  de trabalho e de produtividade, mobilizando mecanismos internos  de apropriação da riqueza do mundo social e cultural que o cerca, aprendendo a utilizar os sentidos remanescentes.
Objetivo: as atividades ofertadas  visam proporcionar aos alunos a aquisição de hábitos, experiências e atitudes indispensáveis para seu ajustamento social, vocacional, de forma global, baseado numa série de experiências integradas com a finalidade de ajustar o deficiente visual a sua realidade.
Público alvo:  deficientes visuais totais e de visão subnormal a partir de 14 anos.
Período de realização: este programa é dividido em níveis, com graus de dificuldades crescente.  O aluno, durante as atividades da oficina, tem a oportunidade de aperfeiçoar as habilidades necessárias para desempenho de tarefas que dependam das percepções e desenvolvimento dos seus sentidos remanescentes e adquirir segurança para ingressar numa oficina profissionalizante.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

Orientação e Mobilidade (O.M.) 

Descrição: a O.M. permite que o deficiente visual cego ou de visão reduzida adquira capacidade de locomover-se nos diversos espaços: casa, escola, comunidade, etc. e ao dominar tais espaços  possa sentir-se inserido neles com autonomia, independência e naturalidade sentindo-se mais auto confiante.
Objetivo:  o treinamento de O.M. tem por objetivo proporcionar ao deficiente visual o desenvolvimento de habilidades tais como: equilíbrio, lateralidade, noção espacial, percepção auditiva e tátil, consciência corporal, postura, ritmo, atenção, concentração, auto-estima que são pré-requisitos básicos para torná-lo apto à locomoção independente.
Público alvo:  deficientes visuais (cego/ visão subnormal severa), independente da idade.
Período de realização: o treinamento é realizado de forma individual, com dois atendimentos semanais e em alguns casos, apenas um atendimento semanal, com duração de 60 minutos no início, podendo estender-se até a 120 minutos  de acordo com a necessidade exigida pelas técnicas que se tornam mais complexas no decorrer do treinamento. 

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

Sorobã

Descrição: Sorobã ou Ábaco é um instrumento de calcular de origem milenar largamente usado nos Países orientais. No Brasil foi adaptado para o uso das pessoas com deficiência visual nos anos quarenta.
Objetivo: desenvolver o raciocínio lógico – matemático através de cálculos matemáticos efetuados no instrumento. Além da aprendizagem da utilização do instrumento de cálculo e registro em Braille dos resultados numéricos, a atividade disponibiliza aos alunos jogos matemáticos adaptados.
Público alvo: oferecido preferencialmente aos alunos cegos e com baixa visão onde o comprometimento visual os impedem de efetuar os cálculos da forma convencional (em tinta).
Período de realização:  o período total de duração depende do rítmo de cada aluno, podendo se estender, por exemplo, pelo período em que estiver frequentando o ensino regular.

seta menu principal | seta menu Setor Pedagógico

 
Critérios para ingresso  


• Agendamento de entrevista com o Serviço Social;
• Preenchimento de entrevista inicial;
• Encaminhamento para oftalmologista ( caso não tenha laudo)

De posse do laudo oftalmológico:
• Anamnese ( com o aluno e/ou responsável)
• Avaliação funcional – sondagem de conhecimentos básicos e funcionalidade da visão, levantamento das dificuldades.
• Avaliação clínica : Fisioterapia/ Fonoaudiologia/ Psicologia/ Terapia Ocupacional.

A avaliação funcional não se encerra no momento do encaminhamento ao atendimento, ao contrário, ela continua sendo feita pelo professor através da ficha de acompanhamento dos alunos que observa o desempenho de cada um em todas as atividades diárias, desde como se orienta e se locomove no espaço até como se realiza as tarefas escolares e práticas.
Não há época convencional para avaliação e ingresso no ILITC, bem como não existe idade mínima e máxima para ser atendido.


seta menu
FALE CONOSCO  

Tel: 43 33274330 - Rua Netuno ,90 - Jd.do Sol - Londrina - PR
emaililitc@sercomtel.com.br

Colabore conosco! Como?   

Entrando em contato direto pelo telefone  (43) 3327-4330
Autorizando o débito da quantia desejada em sua fatura Copel.

 

seta menu